sábado, 30 de janeiro de 2010

Chá é bom para cachorro e gato?


Se o bicho anda agitado, um bom chá de melissa pode deixá-lo
calminho, calminho. Digestão difícil? Tente uma infusão de
folhas de boldo. Agora, se o caso for um problema respiratório,
a menta trará um alívio e tanto. Assim como a gente, os pets
também saem ganhando com as plantas medicinais. Infusões ou
mesmo cápsulas, não importa a forma — medicamentos
fitoterápicos, 100% naturais, são cada vez mais adotados em
clínicas veterinárias para curar desde feridas até dores
articulares em animais domésticos.

Se o especialista indicar um chá, você só vai precisar de uma
seringa. Já a cápsula pode ser misturada à ração. Vêm das
plantas, também, as substâncias usadas em tinturas, óleos e
pomadas (veja o quadro acima). "Geralmente o remédio tem boa
aceitação", garante a veterinária Regina Motta, da clínica Homeo
Patas, em São Paulo. As doses e a duração do tratamento variam
de acordo com o tamanho do animal — e da encrenca.

Segundo o veterinário Marcos Fernandes, da Escola Paulista de
Homeopatia, em São Paulo, o baixo custo dos fitoterápicos e a
diminuição dos efeitos colaterais são as principais vantagens do
tratamento. Os remédios costumam ser encontrados em farmácias
especializadas ou de manipulação. "Por serem naturais, os
princípios ativos são menos tóxicos e causam menor impacto no
organismo", acredita a veterinária Regina.

Mas atenção! A prescrição do veterinário é indispensável. "Os
fitoterápicos exigem os mesmos cuidados que as drogas
alopáticas", alerta Valéria Oliva, da Faculdade de Medicina
Veterinária da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), em
Araçatuba. "Se são utilizados da maneira errada, podem
apresentar resultados indesejados", completa o professor
veterinário Nilson Roberti Benites, da Universidade de São Paulo.

Homeopatia x fitoterapia
*É fácil entender as diferenças entre as duas correntes*

"A fitoterapia se vale apenas de plantas, enquanto a homeopatia
utiliza também minerais e animais", esclarece o veterinário
Marcos Fernandes, da Escola Paulista de Homeopatia, em São
Paulo. E mais: o princípio ativo do remédio homeopático
é extremamente diluído.

Os mais receitados
• Tintura de calêndula: Cicatrizante e anti-séptico de uso tópico
• Tintura de eufrásia: Usada como colírio contra conjuntivite
• Chá de camomila: Alivia cólicas
• Própolis: Para tratar problemas respiratórios ou irritações na
pele
• Chá de boldo: Infusão contra problemas no fígado
• Passiflora e melissa: Contêm substâncias calmantes
• Chá de quebra-pedra: Previne a formação de pedras nos rins
• Arnica: Pomada de uso local, reduz inchaço e traumatismos
• Copaíba: Óleo cicatrizante e antibacteriano
• Menta: Infusão usada para inalação

Fonte:Abril 2005 (saude.abril.com.br/edicoes/sumario_abr2005.shtml)

Nenhum comentário:

Postar um comentário